domingo, 24 de abril de 2011

Em Busca da Palma de Ouro


O Festival de Cannes, que acontecerá entre os dias 11 e 22 de maio, chega à 64° edição se mantendo fiel à sua missão de "revelar e valorizar obras para servir a evolução do cinema, favorecer o desenvolvimento da indústria do filme no mundo e celebrar a 7ª arte a nível internacional". O mostra é uma das mais importantes no circuíto mundial, principalmento pelo fomento que da à criação e à descoberta de novos talentos (impulsionada principalmente pela mostra paralela de curtas). A lista de selecionados, que segue abaixo, deixa clara a ampla visão que o festival tem sobre a produção mundial, são selecionados filmes dos quatro cantos do mundo e, diferente do que acontece no Oscar, os filmes são selecionados pelos próprios organizadores (desde 1972) e não pelos países de origem, conferindo assim uma autonomia maior ao festival. Dentre os selecionados para a competição oficial (aqueles que concorrem à Palma de Ouro) estão: La Piel que Habito de Pedro Almodovar (Espanha), A Árvore da Vida de Terrence Malick (EUA) e Melancolia de Lars Von Trier (Dinamarca).


Competição Oficial

La Piel que Habito, de Pedro Almodovar (Espanha)
L'Apollonide - Souvenirs de la Maison close, de Bertrand Bonello (França)
Pater, de Alain Cavalier (França)
Footnote, de Joseph Cedar (Israel)
Once Upon a Time in Anatolia, de Nuri Bilge Ceylan (Turquia)
Le gamin au vélo, de Jean-Pierre e Luc Dardenne (Bélgica)
Le Havre, de Aki Kaurismäki (Finlândia)
Hanezu No Tsuki, de Naomi Kawase (Japão)
Sleeping Beauty, de Julia Leigh (Austrália)
Polisse, Maïwenn (França)
A Árvore da Vida, de Terrence Malick (EUA)
La Source des Femmes, de Radu Mihaileanu (Romênia)
Hara-kiri: Death of a Samurai, de Takashi Miike (Japão)
Habemus Papam, de Nanni Moretti (Itália)
Precisamos Falar sobre o Kevin, de Lynne Ramsay (Grã-Bretanha)
Michael, de Markus Schleinzer (Áustria)
This Must Be the Place, de Paolo Sorrentino (Itália)
Melancolia, de Lars Von Trier (Dinamarca)
Drive, de Nicolas Winding Refn (cineasta dinamarquês, produção dos EUA)

Fora de Competição

Meia-Noite em Paris, de Woody Allen (EUA), filme de abertura
La Conquête, de Xavier Durringer (França)
Um Novo Despertar, de Jodie Foster (EUA)
The Artist, de Michel Hazanavicius (França)

Mostra Um Certo Olhar

Restless, de Gus Van Sant (EUA)
The Hunter, de Bakur Bakuradze (Rússia)
Halt auf Freier strecke, d'Andreas Dresen (Alemanha)
Hors Satan, de Bruno Dumont (França)
Martha Marcy May Marlene, de Sean Durkin (EUA)
Les neiges du Kilimandjaro, de Robert Guédiguian (França)
Skoonheid, de Oliver Hermanus (África do Sul)
The Day He Arrives, de Hong Sangsoo (Coreia do Sul)
Bonsaï, de Cristian Jimenez (Chile)
Tatsumi, de Eric Khoo (Cingapura, animação)
Arirang, de Kim Ki-duk (Coreia do Sul)
Et maintenant on va où?, de Nadine Labaki (Líbano)
Loverboy, de Catalin Mitulescu (Romênia)
Yellow Sea, de Na Hong-jin (Coreia do Sul)
Miss Bala, de Gerardo Naranjo (México)
Trabalhar Cansa, de Juliana Rojas e Marco Dutra (Brasil)
L'Exercice de l'Etat, de Pierre Schoeller (França)
Toomelah, de Ivan Sen (Austrália)
Oslo, 31 août, de Joachim Trier (Noruega)

Exibições Especiais

Labrador, de Frederikke Aspöck (Dinamarca)
Le Maître des forges de l'enfer, de Rithy Panh (Camboja)
Michel Petrucciani, de Michael Radford (Inglaterra)
Tous au Larzac, de Christian Rouaud (França)

Sessão da Meia-noite

Wu xia, de Chan Peter Ho-Sun (China)
Dias de Gracia, de Tekla Taidelli (México)

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário