terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Certa vez, um revolucionário, hoje já esquecido, recomendou aos que o seguiam que amassem o próximo.

E, mesmo depois de passados dois milênios, a recomendação ainda era lembrada, todavia, estavam todos mais próximos dos bens que acumularam do que de seus iguais.

Naquele tempo, o amar ao próximo virou outra coisa.